Google+ - Publisher - Editora
A carregar...

HOMENAGEM "Bouquet de rosas" às mulheres do MAAN no Dia Internacional

08/03/2018

As trabalhadoras do Memorial Dr. António Agostinho Neto (MAAN) foram, ontem, presenteadas com flores (rosas) pelo Presidente do Conselho de Administração, Jomo Fortunato, para assinalar o 8 de Março, data em que o Presidente Agostinho Neto endereçou à esposa o poema "Um Bouquet de rosas para ti".
O poema, escrito na cadeia da PIDE do Porto, a 8 de Março de 1955, serviu de tema para a instituição do concurso literário Prémio de Poesia no Feminino, criado pelo MAAN, em homenagem à escritora Maria Eugénia Neto.
A cerimónia de entrega de prémios acontece hoje, a partir das 16h00, na Sala de      Conferências do Memorial, na Praia do Bispo, seguido de um concerto com a cantora Sandra Cordeiro. 
A escritora Luísa Fresta é a vencedora da primeira edição, com a obra “Março entre meridianos”, um livro que "assinala o meu compromisso de género com todas as mulheres do mundo, as suas e nossas diversas lutas", referiu a autora.
O galardão, além de ser uma homenagem à esposa do Primeiro Presidente de Angola, celebra a mulher angolana, e o 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, e foi instituído em Março de 2017, no âmbito dos projectos culturais do Memorial Dr. António Agostinho Neto. 
Segundo o texto do regulamento, o Prémio de Poesia no Feminino, “Um bouquet de rosas para ti”, tem como objectivo incentivar a produção de obras originais de escritoras angolanas e estrangeiras, estimular a criatividade feminina e destina-se a galardoar três obras inéditas de poesia, exclusivamente escritas por mulheres, que não tenham sido premiadas em outro concurso. Podem candidatar-se ao Prémio, todas as mulheres do mundo, com plena capacidade jurídica, independentemente da sua nacionalidade, desde que apresentem as suas propostas textuais, em língua portuguesa. 
A primeira edição, 2018, distinguiu as seguintes obras e respectivas autoras, “Março entre meridianos” de Muhatu, pseudónimo literário de Luísa Clara Cartaxo Fresta, primeiro prémio, um milhão de Kwanzas e publicação da obra, “Rumorosas sílabas, simetrias de mulher”, de Marquita 50, pseudónimo literário de Cíntia Eliane Gonçalves André, quinhentos mil Kwanzas, e “Seios e ventres ” de Kanguimbo Ananás, pseudónimo literário de Maria Manuela Cristina Ananás, vencedora do terceiro prémio, que irá receber duzentos e cinquenta mil kwanzas.